Política Caema

Adonilson Lima critica PL que privatiza água e esgoto em Imperatriz

A Câmara Municipal de Imperatriz aprovou nesta Quinta, 09/12/2021, em regime de urgência, projeto de Lei enviado pela Prefeitura, tendo como objeto a privatização dos serviços de saneamento da cidade

10/12/2021 16h39 Atualizada há 1 mês
Por: Carlos Leen
"A votação e aprovação do projeto que autoriza a privatização dos serviços de saneamento de Imperatriz é um crime contra a população de Imperatriz.." Disse

O atual Gestor Regional da Caema e ex-vereador de Imperatriz, Adonilson Lima, fez duras críticas ao projeto de lei aprovado pelo vereadores, nesta quinta 09, em regime de urgência, enviado à Câmara pela Prefeitura e que tem como objeto a privatização dos serviços de saneamento da cidade - abastecimento de água.

Em áudio divulgado em suas redes, Adonilson chama de “crime contra a cidade” o projeto de lei e alerta acerca de favorecimentos e futuros aumentos no preço do serviço para a população.

Adonilson Lima, gestor da Caema

“A nossa água é umas das mais baratas do Brasil. (...) A Caema não pode ser penalizada pelo desejo do Prefeito. (...) O Brasil vive um cenário de desemprego e necessidades e a prioridade da prefeitura é privatizar o sistema de águas, entregando o serviço para uma empresa particular”, disse.

“A nossa água é umas das mais baratas do Brasil. (...) A Caema não pode ser penalizada pelo desejo do Prefeito. (...) O Brasil vive um cenário de desemprego e necessidades e a prioridade da prefeitura é privatizar o sistema de águas, entregando o serviço para uma empresa particular”, afirmou Adonilson Lima.

Votaram a favor do projeto de privatização os vereadores Chiquinho da Diferro, João Silva, Pimentel, Terezinha Soares, Jhony Pan, Alberto Sousa, Fábio Hernandes, Rubinho, Rogério Avelino, Zesiel Ribeiro, Alex, Cláudia Batista, Renê Sousa e Berson do Posto. Votaram contra a privatização: Adhemar Freitas, Ricardo Seidel, Bebê Taxista, Manchinha, Carlos Hermes, Aurélio Gomes e Flamarion Amaral.

Em nota o STIU-MA (Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários do Maranhão) também se posicionou e chamou de “manobra vergonhosa” o PL : “Neste momento, o Estado está discutindo a regionalização do Saneamento, que reorganiza o setor e a prestação de serviços.” Afirma a nota. 

“Teve inclusive audiência pública em Imperatriz. Por que gestores municipais e parte dos vereadores não participaram efetivamente do debate e não aguardam a implantação das microrregionais para amadurecer qualquer decisão?” Finalizam. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.