Educação Justiça

Sinproesemma protocola documentação comprobatória na Assembleia Legislativa e abre processo cível e criminal contra deputado

Na documentação consta comprovante verdadeiro extraído do Portal da Transparência e do Portal do Servidor foram extraídos os contracheques, fichas financeiras e comprovante de rendimento do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que mostram que em nenhum momento os diretores do Sinproesemma recebem supersalários.

05/04/2022 14h45
Por: Carlos Leen
A direção do Sinproesemma também esteve no Fórum Desembargador Sarney Costa, onde abriu processo cível e criminal contra o deputado Estadual Wellington do Curso.
A direção do Sinproesemma também esteve no Fórum Desembargador Sarney Costa, onde abriu processo cível e criminal contra o deputado Estadual Wellington do Curso.

A direção do Sinproesemma protocolou na Assembleia Legislativa toda a documentação comprobatória dos rendimentos dos professores da rede estadual de ensino que são diretores do Sinproesemma que estão sendo vítimas de Fake News por parte do Deputado Estadual Wellington do Curso.

Na documentação consta comprovante verdadeiro extraído do Portal da Transparência e do Portal do Servidor foram extraídos os contracheques, fichas financeiras e comprovante de rendimento do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que mostram que em nenhum momento os diretores do Sinproesemma recebem supersalários.

Os documentos foram encaminhados para o presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Othelino Neto, deputado Professor Marco Aurélio, deputado Adelmo Soares, deputado Zé Inácio Lula e deputado Rafael.

Além de toda a documentação, o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, enviou uma carta aos deputados onde solicita à Comissão de Constituição e Justiça e a Comissão de Ética para que seja aberto um processo de investigação de fraude no Portal da Transparência que o deputado Wellington do Curso denunciou na Tribuna e que ele prove as alterações das informações obtidas no Portal.

A direção do Sinproesemma enfatizou ainda que “está à disposição da Casa Legislativa maranhense para esclarecer essa grande mentira produzida pelo Deputado Wellington do Curso quanto ao recebimento de super salários e tem caluniado e difamado membros da diretoria deste sindicato, pais e mães de famílias, homens e mulheres trabalhadores (as)”.

“Levantamos toda a documentação necessária para mostrar a verdade dos fatos e vamos responsabilizar o deputado Wellington por espalhar essas mentiras ardilosas contra a direção do Sinproesemma. Porque o deputado viu somente os diretores do Sindicato, se somos mais de 120 mil servidores públicos? O governo do Estado também precisa se manifestar, pois o deputado colocou em xeque o Portal da Transparência e ele terá que provar as afirmações proferida na Tribuna sobre essa fraude. Toda a diretoria do Sinproesemma está empenhada na apuração total dessa grande mentira inventada pelo deputado”. Afirmou Prof. Oliveira

Abertura de processo

A direção do Sinproesemma também esteve no Fórum Desembargador Sarney Costa, onde abriu processo cível e criminal contra o deputado Estadual Wellington do Curso.

Segundo o presidente do Sinproesemma, professor Raimundo Oliveira, o deputado estadual Wellington do Curso terá que provar as afirmações que ele fez na Tribuna da Assembleia Legislativa e que tem insistentemente divulgado, colocando ainda em dúvida as informações contidas no Portal da Transparência e no Portal do Servidor.

“Levantamos toda a documentação necessária para mostrar a verdade dos fatos e vamos responsabilizar o deputado Wellington por espalhar essas mentiras ardilosas contra a direção do Sinproesemma. Porque o deputado viu somente os diretores do Sindicato, se somos mais de 120 mil servidores públicos? O governo do Estado também precisa se manifestar, pois o deputado colocou em xeque o Portal da Transparência e ele terá que provar as afirmações proferida na Tribuna sobre essa fraude. Toda a diretoria do Sinproesemma está empenhada na apuração total dessa grande mentira inventada pelo deputado”, disse Oliveira.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.